Primeira Página Jornal Obras e Projectos Divulgação e sensibilização sobre a proteção de habitações contra incêndios florestais
 

Seg

29

Jan

Divulgação e sensibilização sobre a proteção de habitações contra incêndios florestais
Obras e Projectos
Escrito por Paulo Jorge F. Marques   
Divulgação e sensibilização sobre a proteção de habitações contra incêndios florestais

O Gabinete Técnico Florestal/Proteção Civil do Município de Oleiros está a divulgar via CTT e também através de ações de sensibilização nas Juntas de Freguesia, a temática da proteção de habitações contra incêndios florestais e a nova legislação a si associada. As datas das ações em cada Freguesia serão oportunamente divulgadas nos meios habituais.
Conforme tem sido divulgado pelo Município, os proprietários, arrendatários, usufrutuários ou detentores, a qualquer título, de terrenos confinantes a edifícios ou a aglomerados populacionais inseridos em espaços rurais, têm a obrigação de proceder à execução de uma faixa de gestão de combustível nos terrenos envolventes às edificações. A largura das faixas obrigatórias e a sua data limite de execução variam consoante a zona em que está inserida a edificação. Isto é, as construções distanciadas dos aglomerados populacionais por mais de 50 metros (casas isoladas), têm até 15 de março para executar uma faixa de proteção de 50 metros. Quanto aos aglomerados populacionais (conjunto de edifícios contíguos ou próximos distanciados entre si no máximo por 50 metros e com 10 ou mais edificações), têm até 30 de abril para executar uma faixa de proteção de 100 metros. Para saber em qual das duas situações se integra a sua casa, consulte este mapa onde estão identificados todos os aglomerados populacionais do concelho. Se a edificação/casa que procura não está identificada, significa que é uma casa isolada e deve proceder conforme as informações cedidas acima para esses casos.
Até 31 de maio, a Câmara Municipal garantirá a realização de todos os trabalhos de gestão de combustível, substituindo-se aos proprietários e outros produtores florestais em incumprimento, procedendo à gestão de combustível prevista na lei. Neste caso, os proprietários e produtores florestais são obrigados a permitir o acesso aos seus terrenos e a ressarcir a Câmara Municipal das despesas efetuadas com a gestão de combustível. A execução coerciva destes trabalhos pela Câmara Municipal conta com a colaboração das forças de segurança. As coimas associadas aos incumprimentos acima citados, foram aumentadas para o dobro, sendo agora de 280€ a 10.000€ no caso de pessoas singulares, e de 1.600€ a 120.000€ no caso de pessoas coletivas.
Tendo em conta que o objetivo associado à execução destas faixas é a redução dos efeitos da passagem de incêndios, protegendo consecutivamente as zonas edificadas de forma passiva, o Município aconselha: elimine a vegetação herbácea; remova as árvores necessárias de modo a deixar um intervalo entre copas de quatro metros no mínimo; dê preferência ao abate de árvores doentes ou enfraquecidas; desrame as árvores quatro metros acima do solo; as árvores e arbustos deverão estar distanciados do edifício em cinco metros e deverá ser evitada a projeção de copas sobre as coberturas; não poderão ocorrer quaisquer acumulações de substâncias combustíveis, como lenha, madeira ou sobrantes de exploração florestal ou agrícola, bem como de outras substâncias altamente inflamáveis. O Município de Oleiros conta com a melhor colaboração dos proprietários dos terrenos abrangidos.

 
Tem de se autenticar (ou registar-se, se ainda não possui uma conta) para poder adicionar comentários a este artigo.

| Mais