Primeira Página Jornal Saúde Mais de metade dos alunos do 5º ao 9º ano do concelho têm peso ideal
 

13

Mai

Mais de metade dos alunos do 5º ao 9º ano do concelho têm peso ideal
Saúde
Escrito por Paulo Jorge F. Marques   
Mais de metade dos alunos do 5º ao 9º ano do concelho têm peso ideal
56 por cento dos mais de cem alunos do 5º ao 9º ano do Agrupamento de Escolas Pedro da Fonseca que participaram na ação de sensibilização sobre hábitos alimentares, realizada em outubro de 2016, têm um Índice de Massa Corporal (IMC) ideal, estando dentro dos parâmetros normais recomendados pela Organização Mundial de Saúde; 19 por cento registaram sobrepreso (menos 4,6 por cento do que a média nacional para crianças da mesma faixa etária), 10 por cento estão no nível da obesidade (a nível nacional, a média é 8,7 por cento) e no lado oposto 15 por cento têm baixo peso. Para a nutricionista Ana Rita Henriques, que apresentou os resultados do estudo aos alunos e professores no dia 26 de abril, "é de realçar que mais de metade dos alunos se encontra no estado normal nutricional o que significa que o seu peso está adequado à sua altura".
Outro importante dado é que mais de metade dos alunos inquiridos fazem cinco refeições por dia, não havendo nenhum que não faça as três principais refeições diárias - pequeno-almoço, almoço e jantar. O alerta é deixado no lanche a meio da manhã que é feito por 63 por cento dos alunos - sendo uma refeição essencial, devia ser feita por todos os alunos -, em que também são consumidos alimentos ricos em gordura, açúcar e sal como os sumos, as barras de cereais, os bolos ou o leite com chocolate. As preferências alimentares vão para pratos como lasanha, pizza, batatas fritas ou bacalhau à brás, os primeiros processados e ricos em gordura e sal. Como aspeto positivo está a frequência com que os consomem e que não ultrapassa as duas vezes por mês. É ainda deixado um alerta para o consumo da água que deveria ser de 100 por cento, havendo um nível elevado de consumo diário de refrigerantes com e sem gás (32 por cento dos inquiridos), com alto teor de açúcar e cafeína.
Esta iniciativa, promovida em conjunto pelo Agrupamento de Escolas Pedro da Fonseca, o projeto CLDS 3G e a Unidade Móvel de Saúde (UMS) do Município de Proença-a-Nova, tinha como objetivo perceber quais os hábitos alimentares dos mais novos, relacionando-os com os valores apresentados no Índice de Massa Corporal (IMC), e promover estilos de vida saudáveis que contribuam para uma melhor qualidade de vida e de saúde. A recolha de dados (peso e altura para cálculo do IMC) e os questionários foram feitos de forma totalmente anónima.
Durante a sessão de apresentação dos resultados, Ana Rita Henriques partilhou conselhos úteis para uma alimentação saudável que deve ser completa, variada e equilibrada, prevenindo problemas futuros, nomeadamente: fazer cerca de 5 a 6 refeições por dia, não fazer intervalos entre refeições superiores a 3h30, evitar o consumo de produtos açucarados e com muita gordura, comer pelo menos 3 peças de fruta por dia e aliar uma alimentação saudável à prática diária de atividade física moderada. Os mesmos conselhos foram posteriormente repetidos na sessão "Hábitos de Alimentação Saudável" aberta ao público em geral, em que foram ainda deixadas importantes dicas para descodificar os rótulos dos alimentos para uma escolha alimentar mais consciente.
 
Tem de se autenticar (ou registar-se, se ainda não possui uma conta) para poder adicionar comentários a este artigo.

| Mais