Primeira Página Jornal Economia e Negócios "Fragmentos Suspensos" na Galeria Municipal em maio e junho
 

13

Mai

"Fragmentos Suspensos" na Galeria Municipal em maio e junho
Economia e Negócios
Escrito por Paulo Jorge F. Marques   
"Fragmentos Suspensos" na Galeria Municipal em maio e junho
A exposição de cerâmica contemporânea "Fragmentos Suspensos", de Yola Vale, foi inaugurada este sábado, 6 de maio, na Galeria Municipal de Proença-a-Nova. Natural de Espinho e licenciada em Escultura pela Universidade das Artes de Coimbra, Yola Vale vive e trabalha em Proença-a-Nova há já 16 anos, facto que recordou no seu discurso. "Quero agradecer ao Município todo o apoio que me tem sido dado ao longo destes últimos anos, com o atelier de Sobreira Formosa que é um espaço excelente", referiu. Foi lá que nasceram, há quatro anos, os "Fragmentos Suspensos" agora expostos que remetem para o universo da tapeçaria ou da armadura oriental. São, nas palavras de Yola Vale, "superfícies orgânicas e geometrizadas onde cada elemento ocupa um lugar específico e onde a sua ausência implicaria o desequilíbrio de todo o conjunto". A artista explora os limites da cerâmica, num constante equilíbrio entre a fragilidade dos fragmentos e a robustez do material.
O vice-presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova, João Manso, destacou os prémios recebidos por Yola Vale - nomeadamente o Grande Prémio Tapeçarias Ferreira de Sá na 4º Bienal Internacional Mulheres D'Artes 2017 - e o facto de o Município estar disponível para apoiar a produção artística, através da cedência de espaços. "Encontrar e apostar nas pessoas certas não é tarefa fácil. Apesar de não ser de Proença-a-Nova, já consideramos a Yola Vale de Proença, pelo que tem dado ao concelho e pela visibilidade do seu trabalho, já amplamente reconhecido e premiado. O Município continuará o seu apoio à Yola assim como a um conjunto de pintores, ceramistas, escultores, escritores, músicos e artesãos locais que nos procuram e que fazemos questão de divulgar, pois contribuem para que a nossa identidade seja mais forte e reconhecida". João Manso referiu ainda que é projeto da autarquia intervir no edifício da Galeria Municipal para criar um "espaço mais individualizado para mostrar arte", aberto prioritariamente a artistas do concelho ou que aqui tenham as suas raízes.
 
Tem de se autenticar (ou registar-se, se ainda não possui uma conta) para poder adicionar comentários a este artigo.

| Mais