Primeira Página Jornal Educação Alunos das Belas-Artes de Lisboa inspiram-se em Proença-a-Nova
 

Qui

06

Abr

Alunos das Belas-Artes de Lisboa inspiram-se em Proença-a-Nova
Educação
Escrito por Paulo Jorge F. Marques   
Alunos das Belas-Artes de Lisboa inspiram-se em Proença-a-Nova
A exposição documental e o catálogo "Escultura Efémera na Natureza com a Natureza - Um Meio Modesto" foram apresentados este sábado, 1 de abril, na Galeria Municipal de Proença-a-Nova numa cerimónia que contou com a presença dos alunos finalistas da licenciatura de Escultura da Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa (FBAUL) e dos professores da Unidade Curricular de Escultura. Em dezembro de 2016, vários locais nas imediações da Aldeia Ruiva, incluindo as margens da Ribeira da Isna, foram intervencionados por 29 alunos que tinham como desafio curricular integrar a prática da escultura na paisagem natural. Como esculturas efémeras, só sobreviveram os registos vídeo e fotográficos que foram recolhidos no decurso do processo criativo, agora apresentados na exposição e registados em catálogo.
Durante a inauguração, o presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova recordou o protocolo estabelecido entre Município e a FBAUL que tem trazido alunos ao concelho para se inspirarem no seu património material e imaterial. "Muito para além do objeto de crescer no conhecimento de uma licenciatura de escultura, este intercâmbio promove a riqueza da partilha de espaços e novas vivências que, estou certo, impregnam o imaginário dos alunos de outras realidades e sentimentos que se traduzem consequentemente na inspiração para criar", referiu João Lobo. O Professor Associado António Matos e a professora Assistente convidada Andreia Pereira mostraram-se satisfeitos com o resultado do trabalho desenvolvido pelos alunos, tendo também em conta os condicionalismos presentes no trabalho, com o desprovimento de ferramentas e utensílios de trabalho. Na perspetiva de António Matos, foi potenciado "o contacto direto com os recursos naturais endémicos, enquanto matérias privilegiadas dos ensaios de reconhecimento solicitados". Andreia Pereira destacou o facto de que o elemento natural pode converter-se num estímulo ou numa ocasião para reflexão: "os ensaios de composição desenvolvidos na Aldeia Ruiva fundamentaram-se numa investigação sobre o essencial, capaz de filtrar o supérfluo, onde a demarcação do território foi dada pela efemeridade das intervenções, algumas tão ínfimas ou camufladas que, não fosse o registo fotográfico ou vídeo, passariam totalmente despercebidas e afastadas da intencionalidade expressiva". A exposição vai estar patente na Galeria Municipal até 30 de abril.
De 6 a 9 de abril, Proença-a-Nova irá acolher uma nova residência artística de alunos da FBAUL, desta feita dos 1º e 2º ciclos, que irão idealizar uma medalha comemorativa do 10º aniversário do Centro Ciência Viva da Floresta. A residência contempla ainda a intervenção na arquitetura e na natureza envolvente por via do ornato e a realização de um workshop de iniciação à fundição. Existem 5 vagas disponíveis que podem ser ocupadas por público em geral que tenha interesse nestas atividades, com inscrição pelo email Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar .
 
Tem de se autenticar (ou registar-se, se ainda não possui uma conta) para poder adicionar comentários a este artigo.

| Mais
Faixa publicitária