Primeira Página Jornal Política João Paulo Catarino distinguido com Medalha de Ouro do Município
 

Ter

14

Jun

João Paulo Catarino distinguido com Medalha de Ouro do Município
Escrito por Paulo Jorge F. Marques   
João Paulo Catarino distinguido com Medalha de Ouro do Município
João Paulo Catarino, que ocupou o cargo de presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova durante dez anos, foi distinguido com a Medalha de Ouro do Município durante a Sessão Solene realizada esta segunda-feira, 13 de junho. A proposta, aprovada por unanimidade pelo Executivo Municipal, partiu de João Lobo: "a sua atuação permitiu que o concelho de Proença-a-Nova seja hoje um referencial na capacidade de atratividade tornando-o, desta forma, um território com resiliência e sustentabilidade".
De acordo com o atual presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova, esta foi a primeira homenagem que o Município prestou no âmbito das comemorações dos 40 anos do Poder Local Democrático no concelho de Proença-a-Nova que se iniciaram no Dia do Município com a inauguração, pelo Ministro-Adjunto, de exposição alusiva ao tema. João Lobo explicou ainda que a exposição será itinerante e percorrerá as sedes das seis freguesias do concelho até 12 de dezembro. "Seis freguesias e não quatro, como foi determinando num processo enviesante, pois são estas seis freguesias que também fazem parte destas quatro décadas de poder autárquico".
Durante a Sessão Solene, o autarca anunciou dois novos investimentos no Parque Empresarial de Proença-a-Nova, cujos contratos foram assinados no início deste mês: um de transformação e embalamento de cereais para consumo humano e o outro na área das tecnologias de assemblagem de ecrãs LED que está sujeito a financiamento comunitário. "Também as autarquias são hoje agentes decisivos na fixação de empresas", considerou João Lobo no seu discurso, destacando a dinâmica do concelho a este nível. Com a presença do Ministro-Adjunto, Eduardo Cabrita, o autarca sensibilizou "quanto à necessidade de colocar em marcha rápida o presente Quadro Comunitário Portugal 2020" e de alertou "para a necessidade urgente de se promoverem correções em vários eixos de apoio que não privilegiam territórios de baixa densidade e se assim for não contribuem para a muito proclamada coesão territorial".

João Lobo destacou ainda "a coragem e o arrojo" da criação da Unidade de Missão de Valorização do Interior "que assegurará por certo que os vários Ministérios e Secretarias de Estado não se esqueçam de olhar para estes 2/3 do território nacional como a oportunidade única de crescermos como país e nos desenvolvermos". A expetativa é que a Unidade corrija algumas das assimetrias entre a faixa marítima e a continental. "Em territórios de baixa densidade, é imperativo que mudemos a nossa atitude, cultivando um princípio básico de solidariedade".
Destacando 2016 como o ano de "afirmação e consolidação da democracia portuguesa", o Ministro-Adjunto Eduardo Cabrita juntou à comemoração dos 40 anos de poder local democrático os 40 anos da Constituição Portuguesa, recordando o meio milhão de portugueses que, neste período, ocupou cargos eleitos no poder local. Eduardo Cabrita destacou o papel decisivo do poder local no país que hoje temos e os novos desafios que se colocam, para os quais será necessário determinar "um novo caminho": "isso exige um novo voto de confiança com o poder local e os autarcas" e uma aposta clara na cooperação intermunicipal: "acredito na vossa capacidade de definição de prioridades". O caminho é, na perspetiva do ministro, o da descentralização de competências.
Estando a Unidade de Missão para a Valorização do Interior na sua dependência direta, Eduardo Cabrita destacou o papel de João Paulo Catarino enquanto autarca: "marcou muito daquilo que é a diferença na forma de olhar para o Interior não como espaço de fatalidade, de desígnio perdido, de sítio em que as melhores estradas apenas servem para levar mais depressa quem aqui vive para Lisboa ou para o Porto ou para ir para essa Europa fora, mas sim explicando que essas estruturas podem trazer para aqui empresas, emprego e funções em que a sociedade digital pode colocar Proença-a-Nova - ou qualquer dos Municípios que aqui estão - verdadeiramente no centro do país, eu diria que no centro do mundo".
O presidente da Assembleia Municipal, Arnaldo Cruz, destacou a proximidade do poder local aos problemas da população, o que contribui para a sua solução, homenageando a dedicação de todos quantos nestes 40 anos foram escolhidos para esta "missão de serviço público". Marcolino Jorge, único deputado municipal do CDS, recordou as primeiras eleições autárquicas no concelho, quando foi eleito presidente da Junta de Freguesia de Proença-a-Nova, numa altura em que estava tudo por fazer e o trabalho era feito "por amor à camisola", sem remuneração alguma. Francisco Grácio, representante da bancada do PPD-PSD, citou Alexandre Herculano quando o escritor / historiador falou do Município como "a mais bela instituição que o mundo antigo legou ao mundo atual" e dos desafios sérios para os quais as autarquias são convocadas a dar também o seu contributo. Vítor Bairrada, representante da bancada do PS, falou do poder local como a democracia de primeira linha pela sua proximidade e rapidez na solução de problemas, exigindo que se levantem os obstáculos ao processo de regionalização.

Balanço de cinco dias de Festa do Município
De 9 a 13 de junho, Proença-a-Nova celebrou a Festa do Município - integrada na Animação em Rede Beira Baixa Terras de Excelência - com a temática da caça e da pesca. O concerto de Ana Moura foi o ponto alto, com milhares de pessoas no Parque Urbano a aplaudir temas como "Dia de folga", "Tens os olhos de Deus" ou "Desfado". Acolhendo iniciativas como a Prova de Cães Coelheiros e a Prova de Santo Huberto, organizadas em parceria com a Fencaça, o balanço feito é muito positivo. "Tivemos uma integração total das associações de caçadores do concelho, envolvidas na organização ou no acompanhamento da organização nas suas zonas de caça e campos de treino e, no caso da prova de cães coelheiros, dois dos selecionados para uma possível final do campeonato são de Proença-a-Nova", referiu Paulo Paixão, representante da Fencaça.
"As múltiplas felicitações que recebemos são indicadoras do sucesso que foi a Festa do Município. Para alcançar o sucesso em qualquer atividade é necessário que todos os atores envolvidos partilhem do mesmo objetivo e foi exatamente isso que aconteceu", afirma João Lobo. "Desta forma agradeço a todas as associações que estiveram presentes, pelo seu contributo e por integrarem as suas comunidades no evento, aos expositores, às Juntas e Uniões de Freguesia e aos nossos parceiros, nomeadamente a Fencaça e o Clube de Pesca de Castelo Branco. Em último, uma palavra para os colaboradores do Município que, ultrapassando muitas vezes as competências acometidas, primam pelo trabalho de qualidade, sendo elementos fundamentais do sucesso. Contamos com todos para o próximo ano". O presidente da Câmara Municipal revelou que a temática em 2017 será "Floresta, riqueza inesgotável de recursos".

 
Tem de se autenticar (ou registar-se, se ainda não possui uma conta) para poder adicionar comentários a este artigo.

| Mais