Primeira Página Jornal Ambiente "Viva D. Nuno, viva Oleiros!"
 

Seg

06

Jun

"Viva D. Nuno, viva Oleiros!"
Ambiente
Escrito por Paulo Jorge F. Marques   
"Viva D. Nuno, viva Oleiros!"

Nos passados dias 3, 4 e 5 de junho o Reino de Oleiros recebeu a nobre visita de D. Nuno Álvares Pereira e dos seus cavaleiros e escudeiros. Aqui, encetaram esforços no recrutamento de homens de armas e adubamento de cavaleiros. D. Nuno foi aclamado pela população como Santo Condestável por ajudar os mais pobres, pelo que o burgo de Oleiros não pôde deixar de festejar calorosamente a visita desta figura, originária da nossa região.
Em honra desta visita celebrou-se com um Mercado que reuniu os mais variados mercadores de outros reinos, assim como artefactos bélicos, um acampamento castrense, e um acampamento militar com equipamento de administração de justiça (tortura e castigo). Durante o fim-de-semana foram julgados alguns heréticos castelhanos e aplicada a sentença em praça pública.
Mas como não só da Guerra contra Castela se fizeram estes dias. Houve muitas celebrações tais como os cortejos pelas ruas do burgo, as medievaliadas com moços de Oleiros, espetáculos de malabares e de cuspidores de fogo, assim como um desfile que ditou os mais bem vestidos do século XIV, entre muitos outros acontecimentos.
Abriram-se as pipas de vinho e frigiram-se as febras na brasa. A mesa estava posta para a Ceia Medieval e a Taberna do Padre continuou aberta noite dentro à luz dos tocheiros e outras luminárias.

No domingo, juntaram-se à festa, os mercadores locais para os Quintais nas Praças do Pinhal, que trouxeram dos seus hortos o que de melhor tinham para vender e impressionar o Santo Condestável que ficou surpreso com a riqueza destas terras.

O Mercado Medieval foi uma organização do Município de Oleiros em parceria com o Agrupamento de Escolas Padre António de Andrade.
De relembrar que, Nuno Álvares Pereira é um dos cavaleiros portugueses mais conhecidos da nossa história, não só pela sua bravura, mas por toda a história da sua vida. Entre 1383 e 1385 liderou o exército português a várias vitórias, sendo as mais conhecidas as da Batalha de Aljubarrota e da Batalha dos Atoleiros, onde usou a técnica do quadrado. Oleiros recebeu já duas Feiras Quinhentistas, em 2011 e 2013, em que o destaque foi para o Renascimento (séc. XVI), numa alusão aos 500 anos do Foral Manuelino de Oleiros e para a figura do Padre António de Andrade.

 
Tem de se autenticar (ou registar-se, se ainda não possui uma conta) para poder adicionar comentários a este artigo.

| Mais