Primeira Página Jornal Opinião Pinhal Interior-o mais envelhecido da Europa
 

Ter

28

Out

Pinhal Interior-o mais envelhecido da Europa
Opinião
Escrito por Paulo Jorge F. Marques   
Finalmente, vamos pronunciar-nos sobre os recentes dados divulgados que apontam o pinhal sul como o território mais envelhecido da europa. Primeiro, se é o mais envelhecido, acreditamos que sim, basta percorrer certas aldeias e não ver um único jovem; 2º-o envelhecimento tem muito a ver com a fuga dos jovens para outras paragens. Sem casais jovens residentes, não há natalidade. Será que os incentivos dados por certas autarquias, como os cheques atribuídos aos casais que se fixem e tenham filhos, resolve o problema? Ajuda, mas não resolve. Com a revolução industrial começou a debandada de pessoas para as cidades, deixando o campo deserto. Fenómeno hoje ainda mais acentuado. É preciso criar nos jovens o gosto por viver no interior, o aprender a gostar da sua terra, o ser empreendedor na sua terra, aproveitar recursos e criar emprego, só assim se combate este mal a que chamamos desertificação. E até que não houver esta mudança de mentalidade, o problema não se resolve. Não basta o governo dar benefícios fiscais pasra quem reside no interior. Deve antes lançar novas e profundas medidas de discriminação positiva, preterindo a aposta no litoral. As cidades continuam a ser atrativas, mais que o interior. Só quando as tensões sociais se intensificarem no meio urbano, o desemprego for galopante e a insegurança e as condições de vida precárias se avolumarem, a balança pode começar a pender para o lado no Interior. Mas quando acontecerá isso? Daqui a 50 ou 100 anos? As feridas abertas na cidade depressa cicatrizam, ao contrário das que são abertas no campo. Queremos dizer, por exemplo, que se fechar uma fábrica na cidade, logo abrem 2 ou 3.
Assim, concluindo, só teremos estancada a desertificação: 1) quando o governo criar profundas medidas de descriminação positiva; 2)quando cada um gostar de viver na sua terra; quando a cidade "explodir", afetada por milhentos problemas sociais.
 
Tem de se autenticar (ou registar-se, se ainda não possui uma conta) para poder adicionar comentários a este artigo.

| Mais
Faixa publicitária