Primeira Página
 

Ter

06

Nov

exposição violencia domesica
Cultura
"O medo vai ter tudo" é o título da exposição artística colectiva produzida pela nossa escola de artes, AMARTE, que reúne um conjunto de abordagens artísticas sobre o tema da violência doméstica. Pretende-se com esta exposição contribuir para a reflexão sobre o tema e contribuir par uma maior formação humana, respeito e amor pelo outro. O título baseia-se no Poema Pouco Original do Medo de ALexandre O'Neil. Esta exposição pode ser visitada na BMAB até 30 de Novembro de segunda a sexta-feira das 9h00 às 19h30m.

Esta exposição é organizada pelo Projeto IGNDA (Igualdade de Género e Não Descriminação em Abrantes) e BMAB (Biblioteca Municipal António Botto) e produzida pela escola de artes AMARTE (com escolas em Abrantes, MAção, Sertã e Ourém).

Para além dos trabalhos desenvolvidos pelos alunos/artistas da AMARTE, o público pode apreciar a exposição "Olhos do Medo" organizada pela Coolabora (Cooperativa de Consultoria e Intervenção Social da Covilhã), na qual Fernando Paulouro Neves é autor do conto "Os Olhos do Medo" e João Lourenço construiu um imaginário de personagens através da ilustração.

Artistas expostos num total de 26 obras:

Adília Antunes(Sertã)
Aurélia Rodrigues (Rossio ao Sul do Tejo-Abrantes)
Charlotte Weiss (Abrantes)
Daniela Santos (Abrantes)
Fernando Paulouro Neves (Fundão)
João Lourenço(Covilhã)
Leonilde Ribeiro (Abrantes)
Luís Gonçalves ( Pataias)
Margarida ALmeida (Abrantes)
Patrícia Almeida (Pataias)
Paulo ALves (Abrantes)
Renato Machado (Abrantes)
Rui Roseiro (Mação)

A solidariedade destes artistas exemplifica como este tema não interessa apenas a mulheres. É uma questão de cidadania que diz respeito a todas as pessoas que se empenham na construção de uma sociedade mais justa e respeitadora dos direitos humanos.
A violência contra as mulheres é um dos fenómenos transversais mais negros da contemporaneidade. Estima-se que uma em cada três mulheres adultas seja anualmente vítima de violência. A violência na conjugalidade, o assédio sexual, o tráfico de mulheres ou a mutilação genital são exemplos tenebrosos de atentados à dignidade e à integridade física e psicológica, isto é, a direitos humanos basilares.
Obrigada.
Saudações artísticas,
Luís Gonçalves e Patrícia Almeida

«O medo vai ter tudo
pernas
ambulâncias
e o luxo blindado
de alguns automóveis
Vai ter olhos onde ninguém o veja
mãozinhas cautelosas
enredos quase inocentes
ouvidos não só nas paredes
mas também no chão
no teto
no murmúrio dos esgotos
e talvez até (cautela!)
ouvidos nos teus ouvidos...» Alexandre O'Neil, Poema Pouco Original do Medo




--
AMARTE
Escola de artes plásticas e mediação de leitura
965 667 935
962 720 598
e-mail: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar
blog: http://amarte-projecto.blogspot.com/

 
Tem de se autenticar (ou registar-se, se ainda não possui uma conta) para poder adicionar comentários a este artigo.

Faixa publicitária