Primeira Página Jornal Obras e Projectos José Sócrates inaugura EN 351 Isna de Oleiros-Pontão do Laranjeiro
 

Dom

29

Ago

José Sócrates inaugura EN 351 Isna de Oleiros-Pontão do Laranjeiro
Obras e Projectos
Escrito por Paulo Jorge F. Marques   
en351_sO primeiro-ministro José Sócrates presidiu à inauguração oficial da EN 351 Isna de Oleiros-Pontão do Laranjeiro, numa extensão de 14 quilómetros e que muito vem beneficiar as populações locais, quer do concelho de oleiros quer de Proença.  A cerimónia contou ainda com a presença do ministro das Obras Públicas, António Mendonça, entre outras entidades.


O presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova, João Paulo Catarino, agradeceu ao Primeiro-ministro por tudo quanto tem feito pelo concelho de Proença, nomeadamente a EN 351, relembrando que esta estrada foi prometida por todos, sem excepção, mas nunca ninguém a concretizou. "O senhor primeiro-ministro foi o único que nos deu esta enorme felicidade", destacou.


en________________________________S2Catarino falou ainda na concessão do Pinhal Interior Sul, que resolve de uma vez só todos os problemas de acessibilidades de toda esta região. "Uma concessão que o primeiro-ministro defendeu com tanta determinação, que foi também atacada por outros com quase tanta determinação. Houve quem teve o desplante de dizer em horário nobre da TV que a concessão do Pinhal Interior Sul era para ligar nada a coisa nenhuma", lembrou o autarca.


en_s3Catarino referiu ainda que esta concessão é a resolução de todas as aspirações durante décadas e décadas. "Depois desta concessão construída é darem-nos as mesmas oportunidades que dão às principais regiões do país, os mesmos instrumentos para combatermos a desertificação humana e para levar a bom porto o nosso desenvolvimento económico", observou, elogiando ainda o facto da construtora do Lena ter privilegiado a mão-de-obra local, para que além da estrada ficasse mais alguma coisa na região.


Agradeceu ainda ao ex-presidente da câmara, Diamantino, André, que se bateu pela sua construção, embora não tendo conseguido, "pois não teve a felicidade de trabalhar com o primeiro-ministro, com a sua visão de futuro e de um país todo, que acredita que o interior tem futuro".


O ministro das Obras Públicas, António Mendonça, disse que esta obra veio substituir um velho traçado mais sinuoso, longo e perigoso. Destacou que é uma estrada que oferece maior segurança e comodidade, facilita as ligações no âmbito dos concelhos e permite uma melhor integração destes locais e desta região com todo o sistema rodoviário nacional. É uma via que muda radicalmente as condições, acessibilidade e mobilidade desta zona.


en_s4O primeiro-ministro, José Sócrates, referiu que esta é uma obra com que tanto sonharam e lutaram ao longo das suas vidas. "Sei bem a importância que esta obra tem para Proença e Oleiros, porque eu sei que existem pessoas em Proença e em Oleiros. Fiz esta estrada muitas vezes e tenho a absoluta consciência da sua importância para qualidade de vida destas pessoas e para o dinamismo económico e para a segurança rodoviária", lembrou.


Realçou que dois concelhos e duas populações passam a ficar mais próximas e para que uma zona do território tenha melhores condições e qualidade de vida. "Esta obra não é só importante para Proença e Oleiros mas para o país, porque quando se reduzem as desigualdades e as assimetrias regionais, quando se dão as mesmas oportunidades a todos, quando se criam condições para o desenvolvimento da economia e qualidade da vida, todos beneficiam e não apenas aqueles que vivem aqui".


"Sinto que neste momento todos os portugueses estão satisfeitos, porque finalmente o nosso país ficou mais justo e em melhores condições de oferecer igualdade de oportunidades a quem vive nesta região. Quando um país se torna mais justo quer dizer que a sociedade fica melhor", sublinhou.


Relembrou ainda que esta estrada é uma das que vai ser incluída na Concessão do Pinhal Interior. "Contra ventos e marés vamos fazer a concessão. Pela primeira vamos fazer um investimento público de mais de mais de mil milhões de euros para estradas de proximidade, mas não grandes auto-estradas. Queremos valorizar estas regiões e fazer com que todas as pessoas que vivem no Pinhal Interior posam dar o seu melhor para o contributo da economia nacional. Esta concessão vai para a frente por razões que têm a ver com o investimento no futuro, mas também de justiça, solidariedade e igualdade".


Reduzir 50 por cento o tempo de percurso


A EN 351, que abrange os concelhos de Proença-a-Nova e Oleiros, é uma variante à EN 351. Tem como objectivo ser uma estrada de proximidade, melhorar as acessibilidades intermunicipais, dos diferentes percursos, conseguindo reduzir de 50 por cento o tempo de percurso e reduzir problemas de isolamento. Tem 14 quilómetros e 200 metros, tem 12 ligação, sete viadutos e está projectada para uma velocidade de cerca de 60 quilómetros.

Está localizada numa zona com orografia muito acentuada, com inclinações com cerca de nove por cento. Os viadutos têm extensões até 158 metros e alturas máximas de 25 metros. Neste empreendimento estiveram envolvidos cerca de 629 trabalhadores, dos quais 82 por cento nacionais; houve cerca de 69 pequenas e médias empresas envolvidas. Não houve mortos ou feridos graves durante os trabalhos, uma vez que foi criada a segurança necessária para este tipo de empreitadas. O contrato foi assinado em Julho de 2008; o valor da adjudicação foi de 16 milhões e 400 mil euros, com prazo de execução de 690 dias. Abriu ao tráfego em 29 de Julho.


Concessão do Pinhal Interior Sul vai arrancar brevemente


O ministro das Obras Públicas lembrou que esta é uma obra que em termos de exploração futura vai estar inserida na Concessão do Pinhal Interior Sul, que contempla um conjunto de acessibilidades que vai melhorar toda esta zona. "Esta concessão, que vai arrancar o mais rápido possível, é o maior investimento em termos de concessões deste país2. É um investimento na casa dos 1244 milhões de euros. Vai abranger 22 municípios e uma população de 415 mil habitantes.

Na fase de construção de todo o sistema integrado do Pinhal Interior oferece 4 mil empregos e mobiliza 200 empresas.

Essas estradas vão permitir reduzir em termos médios mais de 40 por cento os tempos normais de percurso que se verificam nessa região.

 

 
Comentários (2)
1 Segunda, 30 Agosto 2010 18:02
Fernando Dias Nunes
Até que enfim, ainda nem acredito...
Eu penso que as oportunidades devem ser dadas por igual, a todas as regiões de Portugal.
Não se desenvolve um País, favorecendo uma só região, ou uns são filhos, e os outros enteados?
Que poderiamos nós fazer sem infraestruturas? É o mesmo que fazer Omeletes sem ovos.
E esses senhores que se opõem e criticam de certeza que habitam no Litoral, e têm um autoestrada à porta.
Cordiais saudacões Fernando Nunes
2 Segunda, 30 Agosto 2010 18:40
Fernando Dias Nunes
Quase esquecia... Onde estava o presidente da câmara da Sertã?
Não lhe diz nada a concessão? ou questões partidarias?
Tem de se autenticar (ou registar-se, se ainda não possui uma conta) para poder adicionar comentários a este artigo.

| Mais